30 de Agosto de 2018

Asiáticos Podres de Ricos já se tornou um sucesso de bilheteria, e mesmo que a estreia ainda n tenha acontecido no Brasil, os outros países já deram conta de somar uma grande bilheteria na primeira semana de exibição nos cinemas. A Warner, conhecida por grandes sucessos como Harry Potter, já deu sinal verde para a continuação, aproveitando as ótimas criticas e o bom recebimento do público.

Resultado de imagem para asiaticos podres de rico livro

O filme, baseado na obra de Kevin Kwan, já faturou U$ 25,2 milhões de dólares.

Sinopse: Quando Rachel Chu chega à Cingapura com o namorado, o charmoso Nicholas Young, para acompanhá-lo ao casamento de seu melhor amigo, imaginava passar dias tranquilos com uma simpática família, longos passeios de carro explorando a ilha e bastante tempo ao lado do homem com quem um dia talvez fosse se casar. Só que Nick não mencionou alguns detalhes… Como o fato de sua família ter muito, muito dinheiro, que ela iria viajar mais em jatinhos particulares do que de carro e que caminhar de mãos dadas com um dos solteiros mais ricos da Ásia era como ter um alvo nas costas.
Em pouco tempo, Rachel se vê transportada para um episódio de Gossip Girl, só que na Ásia e com pessoas podres de ricas, que não vão poupar a simples professora universitária das fofocas e intrigas. Isso sem falar na mãe de Nick, uma mulher com opiniões bem fortes sobre com quem seu filho deve – ou não – se casar.
Um passeio pelos cenários mais exclusivos do Extremo Oriente – das luxuosas coberturas de Xangai às ilhas particulares do mar da China Meridional –, Asiáticos podres de ricos é uma visão do jet set oriental por dentro. Com seu olhar satírico, suas cenas memoráveis e seus vários momentos hiperultrafashion, Kevin Kwan traça um retrato engraçadíssimo do conflito entre os novos-ricos e as famílias tradicionais em seu romance de estreia, que já fez milhares de leitores chorarem de tanto rir no mundo todo.

O filme tem estreia marcada para Novembro no Brasil.

 

 

postado por lucasadminst
compartilhe o post:  
comentários